sexta-feira, 16 de setembro de 2011

sábado, 10 de setembro de 2011

Flôr da Pêra

O que ficou da noite de hoje, o pé de pêra.

sábado, 20 de agosto de 2011

SÃO PAULO



Estive pela segunda vez em São Paulo. Agora com mais coragem e determinação, também porque o objetivo principal era a participação em um congresso sobre pessoas. São Paulo é linda, grandiosa, li em algum lugar o seguinte: "o caos se confunde com a beleza dos enfeites", e é isso a melhor definição dessa megalópole.



PRAÇA DA SÉ

Cénario político dos mais importantes. Palco das Diretas Já e tantas manifestações socioculturais. Possui o contraste da majestosa igreja, a Catedral de Nossa Senhora da Assunção ou simplesmente Sé, com a miséria dos mendigos que circulam ao seu redor. Ainda na praça, diversas esculturas de artistas consagrados; há a estátua do apóstulo Paulo e a pergunta instigante que ela faz.

O interior da igreja lembra um filme da idade moderna, as pessoas ficam quase imperceptíveis diante do tamanho da arquitetura. Para todos os lados há ma obra de arte e quanto mais alto, mais surpresas, oq ue nos faz ficar com a cabeça, boa parte do tempo, voltada para cima.

Da praça da Sé para o Museu da Língua Portuguesa.

LUZ


São Paulo tem muita arte, ainda nas imensas galerias do metrô um pianista faz seu show para todos. Há arte nas parades e nas telas de LCD espalhadas em grandes escalas até mesmo dentro dos trens. Ao chegar na estação já a primeira surpresa o maravilhoso e imponente prédio.


Dentro muita emoção. A língua é nossa identidade maior. Cultura explodindo em exposições interativas, muita tecnoogia, mas nada de exageros de aparelhos, um elevador cheio de vozes recebe os visitantes, palavras começam a surgir de todos os lugares. E história.


Dentre as atrações há um vídeo com narração principal de Fernanda Montenegro, é impressionante o poder da lingua mostrado nele. Frases, poemas ou simplesmente trechos de obras litérárias ilustram as paredes.


PINACOTECA

Em frente ao Museu da Língua Portuguesa fica a Pinacoteca do Estado de São Paulo. Um belo passeio pelos salões e corredores do prédio é capz de despertar as sensações mais diversas, obras de artistas consegrados, outras de novos talentos. Um enorme cavalo, feito com folhas de curtiça me chamou muita atenção.

Os jardins da Pinacoteca é alegre, cheio de música, de gente passeando, conversando... Há muitas outras obras de arte espalhadas pelos canteiros.



Bairro da Liberdade

O bairro em estilo oriental de São Paulo. Um banho de cultura pop oriental, afinal o consumismo é forte na rua principal do bairro, nem parecia tarde de domingo. No meio de tantos japoneses e chineses vi uma figura dos Gêmeos.


 

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

SANTA CLARA

Hoje é dia de Santa Clara. Abençoada mulher que proteje meu trabalho e meus estudos de Comunicação. Dizem que Clara de Assis,uma bela moça de família nobre que radicalizou a sociedade ao seguir os votos de pobreza por amor a Jesus, é a padroeira da televisão.



Rezam as histórias que um ano antes sua morte, issa lá pra meado de 1250, Clara estava doente em de cama, mas conseguiu ver toda a celebração de uma igreja próxima se projetando a sua frente. Daí a analogia com a televisão. Mas Santa Clara protagonizou outras histórias instigantes, como o pacote de esmolas que duplicou os valores que haviam sidos arrecadados por suas companheiras freiras, ou ainda o pavor que causou em um exército invasor ao seu país, com um cálice na mão ela, em gestos ágeis, disse poucas palavras em tom alto e forte para os homens que retornaram em velocidade avançada para suas terras, daí algumas imagens de Clara serem com o cálice nas mãos.

Santa Clara foi a primeira seguidora de São Francisco de Assis, e a eles alguns atribuem um romance, sem confirmaçao de beijos ou outros carinhos, segundo as histórias os olhares de um para o outro era iluminado pelo poder da visão e do amor.



As primeiras seguidoras de Santa Clara eram conhecidas como Clarissas.


sexta-feira, 5 de agosto de 2011

FERNANDA LOBO

Hoje recebi uma notícia triste. A morte da amiga Fernanda Lobo. Atriz das mais talentosas, estrela de primeira grandeza.



Foi em um irradiante dia de agosto que Fernanda encerrou sua participação no maior filme protagonizado por ela, sua própria vida. Bravo! Bravíssimo! Imagino um caminho cheio de arte, cultura, pessoas de todas as riquezas, todas as crenças, todas as cores e verdades. Um minuto de sliênio. Pare o mundo, deixe o vento assumir seu papel, protagonizar a história, só ele tem a experiência e o talento para vir logo após uma diva de alto quilate.



O vento veio fresco, aconchegante, refrescante, mis forte até que o sol, que mudou rapidamente de papel, e em vez de esquentar agora dava luz, mais luz para o gran finale da História de Fernanda Lobo. Atriz, expoente maior das quentes terras de Cataguases. Linda, louca, forte, surpreendente, encantadora, de toda essa terra de gente boa, a melhor das artes visuais. Fernanda é uma atriz premiada e a maior realização cinematógrafica e televisa dessa gente boa.



De Humberto Mauro à Fernanda Lobo. Que a história do cinema e da televisão tenha bem claro a importância desses capítulos, eles se completam, se entrelaçam e para isso o tempo é um mero coadjuvante. Assim como o pai do cinema, a musa tinha em vida a paixão por esta arte. Ao ler o capítulo Fernanda Lobo, vamos descobrir ensinamentos valiosos nas entranhas de Gana Ganância da novela infanto juvenil Caça Talentos, da contadora de histórias nas bibliotecas do Rio de Janeiro, da ajudante do Raimundo Flamel em Fera Ferida, da cartomante do filme de mesmo nome, da prostituta do curta Roupas no Varal. Vamos conhecer a concentração, a paixão, o entusiasmo, o interesse pelo texto, pelos relfetores, pela maquiagem e figurino, pela direção, caâmera, luz, ação!



Saberemos as aventuras e desvaneios dos sets e estúdios, que ela adorava, ma de suas últimas performances foi em minutos reunir um elenco estrelar para a figuração final do longa Meu Pé de Laranja Lima, rodado e produzido em Cataguases. Fernanda tá viva, a todo instante aumenta a certeza do valor da sua obra. E de todas as histórias dentro de cada uma delas.

Palmas! Bravo! Bravíssimo! O vento baila, tem música no ar, sinfonia da natureza, onde está a cortina vermelha! Pode ser um teatro? O tempo agora é real. Nada é mais precisoso que a vida, mesmo que seja curta, é curta, é como um filme, que bom que ele termina azul e calmo.




Fernanda Lobo: minha amiga querida, sempre viva em mim. A foto acima foi tirada por ela na noite de seu último aniversário, Nanda tinha uma visão tão apaixonante sobre mim, me sinto tão vivo por isso. Acima, a primeira foto que ilustra o texto são as rosas que levei de presente, coincidência ou não descobri no dia do ato final que entre suas três maiores paixões, abaixo de Dona Verinha e todas as cachorrinhas, estavam as rosas.

domingo, 31 de julho de 2011

FREJAT EM GUARANI


Guarani é nome de tribo indígina. Também uma pequena cidade no interior da zona da mata em Minas Gerais. Gente simples, arquitetura típica e nesta época do ano, fria e seca. No dia 29 de julho a exposição agropecuária realizada por lá, recebeu um dos maiores nomes da história do rock, Roberto Frejat.



De festa estranha com gente esquisita para um forte e envolvente show de rock. Frejat chegou ao palco com uma nova versão para a Palco de Gilberto Gil e não paraou de tirar sucessos da cartola. Os fãs foram se aproximando para a frente do palco, em cidade como Guarani, as oportunidade de ver uma lenda do rock, como assim descrevia a toda instante o locutor da festa momentos antes da apresentação. Frejat é mesmo uma lenda, são 33 anos de presença marcante na música popular. Os sucessos radiofônicos se multiplicam e ganham força com o passar do tempo, quem nunca cantou e dançou Beth Balanço ou Segredos?!



Lembro de uma moça, não era bonita, usava calça jeans e casaco de napa beje, cabelo grande preso, fumava, tênis, e cantava e dançava muito e tudo, todo o show, o Frejat deu até uma canja olhando pra ela e sorrindo, tinha mais gente, mais esta moça me chamou mais atenção. Ricos, pobres, feios bonitos, sim, tinha lindas e sensuais mulheres, elegantes rapazes e casais apaixonados, tinha amigos, e solitários. Luz, som e ação, o clima não podia ser melhor.


O velho e bom rock n'roll ainda aproxima sua tribo e promove uma comunhão conjunta de euforia e glória. Braços para o alto, gargantas potentes e autenticidade; pop, soul, samba sem deixar de ser rock. É Frejat em A Felicidade Bate a sua Porta.



A tribo do rock, presente do local, agora se via e sentia-se melhor. Frio? Só bem mais tarde.


Repertório: Frejat brindou ao público com pérolas  da sua carreira solo, do Barão Vermelho, Paralamas do Sucesso e Cazuza, também teve o momento definido por ele como soul com destaque para Tim Maia, regravações de sambarock de Seu Jorge e Jorge Ben Jor.



Neste show amizade e parceria fotográfica firmada com Vanessa e Fernanda. Viva o rock n roll, a Coca- Cola, o energético e a vodka.





domingo, 17 de julho de 2011

NANDO REIS E OS INFERNAIS


A pequena cidade mineira de Piraúba recebeu na noite de sábado (16 de junho), lua cheia, o astro pop da música popular brasileira Nando Reis, muito bem acompanhado por sua banda Os Infernais. Quem não jogou os braços para cima balançou o pé, após quase duas horas de vibrante uso do palco e suas parafernálias de som, luz e aúdio, o público nem percebeu que a madrugada avançava noite fria adentro.



Nando reis promove um espetáculo de alto e bom nível cultural. Suas músicas quando não consolidadas em sua voz, conta com os timbres de Cássia Eller, Leoni, Jota Quest, só para citar alguns. Letras com mensagens positivas ou reflexivas e arranjos harmoniosos de guitarra, baixo, bateria e violão. Os velhos sucessos dos Titãs, de quando o músico ainda compunha o grupo, são entoados pela garotada como hits de verão passado, reforçando o coro dos quarentões de plantão.



Estimativas da policia militar foi de 10 mil pessoas, de todas as idades, das cidades de Piraúba, Cataguases, Leopoldina, Astoufo Dutra, Ubá, Guarani e outras. Organização boa em questão de segurança, banheiros, bares, estacionamento, porém vale a crítica de melhoras para o local das baias, que impregnam um dos lados do espaço da festa com o nada agradável cheiro das "obras primas da natureza", razão do evento, exposição de cavalos e gados. Nada que atrapalhase o desenpenho de Nando Reis.




Idas e vindas:


Participaram dessa cobertura a psicóloga Célia Garcia, suas amigas Vanessa e Fernanda, a contadora Josiane Oliveira na cobertura de O Segundo Sol e os Cegos do Castelo.

domingo, 8 de maio de 2011

ARACATI de Cataguases

Aracati é um dos distritos de Cataguases. A RRFSA possui uma bela ponte de ferro, ou pontilhões, ainda em total atividade. Esse lugar foi cenário para um filme com Marília Pêra e Milton Nascimento. É uma ponte em total atividade.



Patrícia e Claúdio

Conhecer o pontilhão sobre o rio Pomba, na zona rual de Cataguases, foi proporcionado pelo casal Patrícia Oliveira e Claudio Pereira, ambos aproveitaram o fim de tarde e estiveram na linha imaginária com o olhar e a lente.



is the love



domingo, 1 de maio de 2011

!

I LOVE YOU

You'll never know how much

domingo, 24 de abril de 2011

FERIADO DA PÁSCOA

HORTO FLORESTAL



O Horto Florestal de Cataguases é um dos principais atrativos turísticos da cidade. O local possui uma estação ecológica, denominada Água Limpa, que conta com o trabalho de biólogos, geógrafos e pedagogos, que diariamente desenvolvem pesquisas, encontros e oficinas sobre o ecossistema da mata.



Uma rápida caminhada pela mata, aproximadas duas horas, pode-se observar diversos detalhes da natureza exuberante do Horto Florestal.






EMANUEL




Outono. Céu azul e temperatura alta Domingo (24) Emanuel Santiago esteve na mira da lente desse blog na Estação Ecológica de Água Limpa ou Horto Florestal de Cataguases.








FESTIVAL DE TEATRO





Arte e Cultura só enriquecem as pessoas. No sábado, 23 de abril, os grupos GPTo - Teatro de Bonecos, Doutores Cura-Cura, ambos do Instituto Francisca de Souza Peixoto e o grupo Pêra, todos da cidade de Cataguases foram ovacionados na cidade de Ubá, onde aconteceu o Fetuba - Festival de Teatro de Ubá. A realização dessa viagem e a articulação para a participação dos grupos foi uma iniciativa da Fundação Simão José Silva, também de Cataguases.





NANO CIRCO

Nano Circo é o espetáculo de esquetes de palhaços. Bisquit, Solita e Jeripoca, interpretados respectivamente por Roberta Robrigues, Talita Silva e Tarcísio Vória levaram a platéia aos risos e aplausos nas encenações de clássicos como a esquete da caçada, mel na boquinha e do piano.







Roberta Rodrigues foi eleita Melhor Atriz de Comédia.



Tarcísio Vória ganhou como Melhor Diretor de Comédia.




LUCAS E O MONSTRO
Grupo GPTo - Teatro de Bonecos

Assim que terminou o espetáculo Nano Circo, no salão principal da estação de Ubá, as atrizes Roberta Rodrigues e Talita Silva sairam correndo em disparada ao anfiteatro municipal Sala Chiquinha Dias Pais, elas também reforçam o time de atores manipuladores do grupo GPTo - Teatro de Bonecos, juntamente com a bailarina Taiman Santana e o núcleo de bonequeiros Marlon Gomes, Polyanna Cunha e o coordenador Adriano Cunha, o Nenego.



Medo do escuro? Monstros no quarto? Sonhos? Lucas e o Monstro discute o medo infantil com versões divertidas para alguns personagens do imaginário da garotada. A trinha sonora movimenta os pés do público e faz alguns decorarem os versos principais logo de imediato, a dinâmica da troca de cenários e a junção das técnicas de manipulação de marionetes e teatro de sombras encanta a todos.





O GPTo levou para casa a Moção Honrosa pela participação no Fetuba, como o único grupo de teatro de bonecos inscrito no festival.


SOBRAL PINTO




Sobral Pinto é uma pequena cidade na zona da mata mineira. As pessoas vivem, em maioria, da agricultura, está localizada entre as cidades de Cataguases e Ubá. A gente do lugar preserva algumas construções antigas e percebe-se um gosto vanguardista nas reformas arquitetônicas.



Casa da Liliane



Em uma das entradas da cidade fica a casa da artista plástica Liliane. Uma das obras dessa mulher, vinda da Serra do Cipó, pode ser admirada na Fundação Simão José Silva, em Cataguases. Trata-se de um balcão em madeira, com desenhos lisos em talha que remete a prédios históricos. Na casa de um artista o que tem em abundância é arte.






Participaram desse trabalho: Liliane Mendonça, Gabriel Mendonça e Marquinhos Andrade. Este último também produziu um ensaio, que você vê abaixo.